Rodrigo Garrido/ Reuters
Rodrigo Garrido/ Reuters

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Empresas aéreas brasileiras reduzirão operações em 70% com fechamento de fronteiras

Medidas anunciadas por Latam, Gol e Azul visam lidar com a queda na demanda por voos causada pelo novo coronavírus

Beth Moreira, Cristian Favaro e Matheus Piovesana, O Estado de S. Paulo

16 de março de 2020 | 16h38
Atualizado 11 de abril de 2020 | 20h05

As principais companhias aéreas brasileiras anunciaram nesta segunda-feira, 16, que irão reduzir as suas operações em território nacional e também internacional. A medida, informada por Gol, Latam e Azul, é consequência da pandemia do novo coronavírus, que tem fechado aeroportos e fronteiras, ao mesmo tempo em que diminui a demanda por voos.

Na Latam e subsidiárias, os voos serão reduzidos em até 70%. Desse total, 90% equivalem aos voos internacionais da empresa. O número é similar ao da brasileira Gol, que vai diminuir suas viagens entre 60% e 70%. 

Mais cedo, a Azul também anunciou medidas de redução. Em março, cerca de 20% a 25% dos voos da companhia serão impactados. Já em abril e nos meses seguintes o valor sobre para até 50% das operações da empresa. Ao todo, 11 bases da Azul serão fechadas.

“Tomamos essa decisão complexa devido à impossibilidade de voar para grande parte de nossos destinos devido ao fechamento de fronteiras. Se as restrições de viagens sem precedentes forem estendidas nos próximos dias, não descartamos sermos forçados a reduzir ainda mais nossas operações ”, disse em nota, o atual vice-presidente de negócios e próximo CEO da Latam, Roberto Alvo.

Veja, logo abaixo, como fica cada companhia aérea:

Latam

A Latam Group e suas subsidiárias vão reduzir sua capacidade em 70%, devido aos novos anúncios de fechamento de fronteiras de vários países e a consequente queda na demanda. A medida corresponde a uma redução de 90% em seus voos internacionais e 40% nas operações domésticas da empresa. A aérea ainda informou que todos os passageiros que possuem voos nacionais ou internacionais afetados, e que viajam a partir de desta segunda-feira, 16, podem reagendar seu voo gratuitamente até 31 de dezembro.

Gol

A aérea vai reduzir sua capacidade total em aproximadamente 60% a 70% até meados de junho. Isso representa uma redução entre 50% a 60% da oferta doméstica e de 90% a 95% para a internacional. Em comunicado, a empresa afirma que ainda não havia cancelado voos domésticos até o momento, mas viu a necessidade de reduzir a oferta diante do agravamento da difusão do novo coronavírus no Brasil.

Azul

Na Azul, 11 bases terão suas operações suspensas. Em Bariloche, a interrupção se dá entre o dia 21 de março a 30 de junho. Já entre os dias 23 de março e 30 de junho estão suspensas as operações nas bases de Lages, Pato Branco, Toledo, Ponta Grossa, Guarapuava, Araxá, Valença, Feira de Santana, Paulo Afonso e Parnaíba.

Já os voos serão reduzidos de 20% a 25% no mês de março, e entre 35% a 50% em abril e meses seguintes. A Azul também optou por suspender a partir desta segunda todos os voos internacionais, exceto os que partem de Campinas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.