Lavagna apresentará ao FMI resultados da troca da dívida

O Ministro da Economia, Roberto Lavagna, viajará amanhã para Washington para reunir-se com o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Rodrigo De Rato. Ele apresentará os resultados finais da operação de reestruturação da dívida pública com os credores privados. O objetivo da viagem é o de recompor as relações com o organismo financeiro, "congeladas" desde meados do ano passado por causa de divergências sobre as metas econômicas.Anunciada ontem no fim da tarde, o governo obteve um grau de 76,07% de adesão dos credores. O valor ultrapassa as previsões realizadas pela maioria dos analistas até poucos meses atrás, que calculavam que a polêmica proposta de reduzir a dívida não conseguiria uma adesão superior a 50%.A expectativa é que na reunião se defina a vinda de uma missão do FMI a Buenos Aires. Segundo o chefe do gabinete de ministros, Alberto Fernández, a Argentina pretende "reiniciar relações maduras com o FMI".Analistas sustentam que o governo pretende obter um acordo "light" com o Fundo. Ou seja, um acordo de curta duração, restringindo-se a número pequeno de compromissos, como a definição do superávit fiscal e o controle monetário. Lavagna pretende convencer De Rato que o FMI refinancie os vencimentos de US$ 5,2 bilhões que a Argentina possui com o organismo financeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.