coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Lavagna espera acordo com FMI até meados de julho

O ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, reiterou que espera fechar o acordo com o FMI no máximo até a primeira quinzena de julho. "Os prazos para se chegar ao acordo são os mesmos calculados pelo Fundo, que oscilam de 30 a 45 dias", disse o ministro em conversa informal nesta sexta-feira com os repórteres credenciados no ministério de Economia, por ocasião dos cumprimentos pelo Dia do Jornalista. Ele confirmou que falará novamente com Anne Krueger na segunda-feira para definir a data da chegada da missão. Lavagna também confirmou que nesta sexta enviou uma carta ao ministro de Finanças do Canadá, Paul Martin, que será o anfitrião da próxima cúpula do G-7, detalhando o plano para sair do "corralito".No comunicado, ele explica os motivos pelos quais o governo dediciu não adotar uma troca compulsória dos depósitos pelos títulos públicos. "Sabemos que alguns membros do G-7 prefeririam a troca compulsória, mas explicamos que é politicamente inviável e que a decisão adotada nos permitirá, no curto prazo, diagramar o plano de política monetária que está reclamando a comunidade internacional", justificou.Lavagna reconheceu que sua intenção é obter uma declaração favorável por parte dos países do G-7, que estarão reunidos no fim de semana que vem.

Agencia Estado,

07 de junho de 2002 | 17h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.