Lavagna prevê conversas com credores até o fim do ano

O ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, disse esperar que o país retome um diálogo "significativo" com seus credores até o fim deste ano. Após uma conferência na Câmara de Comércio dos Estados Unidos, em Washington, Lavagna afirmou que serão necessários seis meses para que a instituição contratada como conselheira do governo argentino para assessorá-lo na reestruturação da dívida prepare e organize as conversações com os diversos grupos de portadores de bônus argentinos em vários países."Meu ponto de vista é o de que a Argentina precisará apresentar um cardápio de opções aos credores", disse o ministro. Ele reafirmou que o banco de investimentos francês Lazard Frères provavelmente será escolhido como conselheiro do governo argentino para a reestruturação da dívida. "A mensagem que eu estou tentando deixar é pedir que vocês entendam a situação argentina com menos preconceito, focalizando a realidade, e dêem ao próximo governo espaço suficiente para começar com um histórico limpo", declarou Lavagna.Ele descartou as sugestões de que poderá ser o candidato a vice-presidente da Argentina na chapa do candidato peronista Nestor Kirchner. Lavagna acrescentou que pretende voltar ao setor privado depois de deixar o ministério.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.