Lavagna tem pressa de desembolso do Bird

O ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, tem pressa de conseguir ainda nesta semana a liberação de US$ 325 milhões referentes a um crédito do Banco Mundial.O crédito foi outorgado, mas por questões burocráticas ainda não foi liberado. O ministro quer anunciar a obtenção deste crédito antes de domingo, dia em que os argentinos vão escolher opróximo presidente da República.Motivos não faltam ao ministro, ativamente engajado na campanha presidencial, pois se vencer Néstor Kirchner, o "delfim" do presidente Eduardo Duhalde, Lavagna continuará em seu posto. A permanência de Lavagna foi confirmada por Kirchner, um dos três candidatos do Partido Justicialista (Peronista).Nos corredores do ministério da Economia existe a certeza de que a liberação do crédito do Banco Mundial reforçaria a imagem que existe no país de que Lavagna é o "avalista" argentinodiante dos organismos financeiros internacionais, com os quais seus antecessores tiveram graves choques.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.