LCA espera pressão de derivados de soja no IGP-M

A aceleração no preço dos grãos, principalmente da soja, medida pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de julho, divulgado nesta segunda-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), está perto de acabar, mas ainda vai exercer influência nos derivados da oleaginosa, de acordo com avaliação do economista Francisco Pessoa, da LCA Consultores. "Com relação aos grãos, o pior já passou ou está perto de passar, mas ainda teremos reflexo no aumento de alguns derivados de soja", afirmou.

BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

30 de julho de 2012 | 12h51

A variação da soja em grãos em julho foi de 14,89%, ante 4,30% em junho. "O IGP-M foi puxado principalmente pelos preços internacionais dos grãos, movimento que se fez sentir tanto no IPA agrícola quanto nos produtos alimentícios", afirmou. O Índice de Preços ao Produtor Amplo - Mercado (IPA) Agropecuário chegou a 3,91% em julho, contra 0,58% em junho.

De acordo com o economista, é possível esperar uma alta no IPA Industrial - que passou de 0,79% em junho para 1,05% em julho - também por causa do aumento nos preços de alimentos e da soja.

A consultoria espera que o IGP-M fique em torno de 7% no encerramento do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoIGP-MFGVLCA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.