Leasing: veja vantagens e riscos

Leasing significa arrendamento mercantil. É uma espécie de aluguel de um bem qualquer que dá ao arrendatário o direito de compra deste bem no final do contrato. O leasing pode envolver imóveis, máquinas e equipamentos, veículos, bens de informática e outros. Nesta operação, a instituição financeira compra um bem com o objetivo de alugá-lo para determinado cliente por um prazo acordado entre as partes.No final deste prazo, o cliente pode comprar o bem, por um valor previamente acertado ou pelo valor de mercado, ou então devolver o bem para a instituição financeira, que pode então vender, alugar ou dar qualquer destino que quiser àquele patrimônio. Este valor de compra no final da operação se chama valor residual garantido.Leasing financeiroNo Brasil, a modalidade de leasing mais utilizada é o leasing financeiro, onde o cliente é obrigado a comprar o bem no final da operação por um preço acertado na época do contrato ou pelo valor de mercado. Este leasing é parecido com um financiamento.O cliente paga este valor residual garantido antecipado, no começo da operação, como uma entrada de qualquer financiamento. O prazo, o indexador dos valores do contrato e a proporção do valor residual garantido variam para cada operação. O prazo mínimo é de 24 meses para bens com vida útil até cinco anos, e de 36 meses para os demais. Os contratos podem ter correção por dólar, ou serem em reais, com juros prefixados ou pós-fixados. DesvantagensO custo final pode ser mais baixo no leasing, mas a instituição financeira pode retomar o bem facilmente em caso de inadimplência. Isso porque o bem fica no nome da arrendadora e não do arrendatário, facilitando a reintegração de posse. No caso de desistência do contrato de leasing, o arrendatário não tem direito a devolução de qualquer valor, porque se trata de um aluguel. E ainda tem que pagar o restante da dívida.Nos financiamentos, o comprador pode fazer a quitação antecipada, tendo direito até ao desconto dos juros. No leasing, este procedimento encarece o valor a pagar, porque a operação de arrendamento é anulada e recalculada como financiamento. Esta mudança tem efeitos fiscais que ampliam a dívida, como cobrança adicional de Imposto de Renda e troca do ISS (Imposto Sobre Serviços) por IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).Veja no link abaixo mais informações sobre o setor de leasing e outras operações de crédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.