Lehman vê risco de recessão com causa dupla nos EUA

Os investidores que já enfrentavam ovulto de uma recessão podem estar diante de uma contração aindamais severa, determinada por duas causas, afirmou o banco deinvestimento Lehman Brothers nesta quinta-feira. A persistente crise no setor imobiliário vai continuar aafetar os consumidores e o crescimento, ao mesmo tempo em que oaperto nas condições de crédito, o enfraquecimento do mercadode trabalho e o recorde do custo de energia também estãoabalando a economia, de acordo com economistas do banco. Uma recessão de causa dupla afetou os Estados Unidos pelaúltima vez no começo dos anos 1980 e assolou o Japão na maiorparte dos anos 1990. Os economistas do Lehman previram que a economia dosEstados Unidos vai se contrair 0,5 por cento no primeirotrimestre e 1,0 por cento no segundo, com recuperação nosegundo semestre. "Esperamos uma recuperação fraca em 2009, comameaça de que a economia volte a cair em recessão", disseram oseconomistas Michelle Meyer e Ethan Harris em nota. Os cortes do juro promovidos pelo Federal Reserve e opacote de estímulo monetário de 150 bilhões de dólares dogoverno federal devem limitar a contração econômica, mas eles"provavelmente não serão suficientes para evitar uma recessão." Mesmo que um cenário mais complicado seja uma visãominoritária, Paul McCulley, diretor-gerente da Pimco, disse narede de televisão CNBC que a possibilidade de uma recessão comcausa dupla nos Estados Unidos é "real". (Reportagem de Richard Leong)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.