Leia artigos dos ex-presidentes sobre como lidaram com crises

A primeira crise econômica é inesquecível para quem um dia já sentou na cadeira de presidente da República

27 de janeiro de 2008 | 10h15

Em artigos escritos a pedido do Estado, os quatro ex-presidentes brasileiros do ciclo democrático - José Sarney (1985-1990), Fernando Collor (1990-1992), Itamar Franco (1993-1994) e Fernando Henrique Cardoso (1995-2002)- contam como enfrentaram as turbulências na economia durante o período em que chefiaram seus respectivos governos.      FHC: O desafio das crises: barbas de molho    Itamar Franco: Entre a crise e o real     Fernando Collor: A crise de 1990     José Sarney: O perigo de não decidir  Campeão em número de turbulências internacionais, Fernando Henrique Cardoso, depois de oito anos no comando no Planalto, disse que o mais difícil, quando vem o impacto brutal da crise, é manter a calma e ver mais longe. Itamar Franco não viveu as crises do capitalismo global. Seus problemas na economia - graves - foram domésticos. Ao assumir, o Brasil vivia uma inflação de mais de 1.000%. Itamar viu que a recuperação das finanças não se limitava à simples missão de reduzir os custos e aumentar as receitas.Sarney avalia o perigo da protelação e revela que errou ao adotar o Cruzado Dois. Segundo ele, seu governo foi de crise permanente.Fernando Collor disse que, em seu período, a principal crise foi de "mentalidade". Diz que encontrou "um País com cacoetes e enorme paúra de se abrir ao mundo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.