Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Leilão da ANP pode ser encerrado sem oferta de blocos

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, disse hoje que há possibilidade de a 8ª Rodada de Áreas de Exploração de Petróleo ser retomada e imediatamente encerrada, sem que haja a oferta de outros blocos.A 8ª Rodada havia sido suspensa pela Justiça em 2006, por conta de uma cláusula que limitava o número de áreas arrematadas por empresa. "Nem mesmo a ANP concorda hoje com essa cláusula e ela já foi inclusive retirada da 9ª Rodada realizada em 2007. Portanto não faria sentido dar continuidade a um leilão com essa regra", justificou Lima, em entrevista à imprensa, ao chegar ao seminário Internews sobre o campo petrolífero de Tupi, da Petrobras.Ele admitiu, porém, que essa perspectiva de encerramento da 8ª Rodada seria também para impedir que novas áreas em torno de Tupi (onde a Petrobras localizou uma reserva de até 8 bilhões de barris, na Bacia de Santos) pudessem ser leiloadas por um bônus "irrisório". Segundo Lima, "essas áreas precisam ser analisadas em seus detalhes para que somente depois de o governo ter todos os dados sobre as reservas disponíveis seja definido o que fazer com elas".O diretor-geral da ANP explicou que há necessidade de reabrir a 8ª Rodada apenas para validar o que já foi arrematado. No edital desse leilão está prevista a oferta de pelo menos dez áreas em torno de Tupi. Segundo ele, a decisão sobre a 8ª Rodada será tomada pelo ministro das Minas e Energia, Edison Lobão. "Já me encontrei três vezes com o ministro, mas ainda não discutimos essa pauta."Ele informou ainda que a ANP pretende realizar no dia 21 de maio o leilão que é chamado de "rodadinha", que acontecerá em Salvador e terá oferta de 15 a 17 campos maduros com reservas marginais de petróleo e gás.

KELLY LIMA, Agencia Estado

14 de fevereiro de 2008 | 12h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.