Leilão da hidrelétrica de Jirau terá segurança reforçada

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai reforçar o esquema de segurança na sua sede em Brasília para prevenir possíveis protestos contra o leilão da Usina Hidrelétrica de Jirau, programado para hoje a partir das 14 horas. ?Reforçamos o pessoal de segurança e teremos em torno de 40 pessoas para impedir o acesso de manifestantes à recepção. Solicitamos a proteção dos arredores pela Polícia Militar?, informou o presidente da Comissão Especial de Licitação da Aneel, Hélvio Guerra.Com isso, a agência reguladora pretende evitar que se repita o que aconteceu no leilão da Usina de Santo Antônio, quando manifestantes de duas organizações não-governamentais promoveram uma tentativa de invasão do prédio. Os concorrentes também estarão sujeitos a fiscalização rigorosa durante o leilão, que será realizado em regime de confinamento. Cada um dos dois grupos de competidores ficará em salas isoladas, de 45 m², ocupadas mediante sorteio. Nenhum poderá ter acesso a qualquer meio de comunicação externa.A capacidade de Jirau é de 3,3 mil megawatts. A previsão de início das operações é 2013. A estimativa da Empresa de Pesquisa Energética é de que obras demandem um investimento total de R$ 8,7 bilhões. Somente o leilão envolve gastos aproximados de R$ 1 milhão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.