Leilão da Norte-Sul não foi frustrante, diz ministro

Apesar de apenas a Companhia Vale do Rio Doce ter participado do leilão da Ferrovia norte-sul e arrematado a subconcessão de um trecho de 720 quilômetros pelo preço mínimo de R$ 1,4 bilhão, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, disse hoje que o resultado do leilão "não foi frustrante"."O bom resultado foi ver a iniciativa privada entrando no projeto." Segundo o ministro, o preço pago pela Vale tornará possível a conclusão das obras de construção dos 358 quilômetros para levar a ferrovia até Palmas. Ele reiterou a expectativa do governo de que a norte-sul chegará à capital do Tocantins em 2009. Nascimento também garantiu que os recursos arrecadados no leilão serão usados integralmente pela estatal Valec para levar a ferrovia até Palmas. "Esse dinheiro está carimbado."O ministro comentou que a Vale acabou sendo a companhia mais interessada na ferrovia porque ela já opera a linha que liga a norte-sul à ferrovia de Carajás, que por sua vez, leva ao porto de Itaqui, no Maranhão. "Qualquer outra empresa que vencesse (o leilão) teria que discutir com a Vale o direito de passagem para chegar a Itaqui", lembrou Nascimento. Segundo ele, a vitória da Vale no leilão "dá sinergias" à empresa na malha ferroviária da região.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

03 de outubro de 2007 | 17h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.