finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Leilão da Três Irmãos deve ficar para 2014, diz EPE

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, afirmou nesta quinta-feira, 12, que o governo federal não irá realizar este ano o leilão da hidrelétrica Três Irmãos, cuja concessão a Cesp optou por não renovar. "Ainda não está definido, mas o leilão provavelmente irá ocorrer em março de 2014", disse o executivo, que participou do Energy Summit. A usina fica entre as cidades de Andradina e Pereira Barreto, interior de São Paulo.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

12 de setembro de 2013 | 15h25

Inicialmente, a intenção do governo federal era a de licitar a hidrelétrica, que será remunerada com base nos seus custos de operação e manutenção (O&M), ainda este mês, o que não irá acontecer. Tolmasquim negou que o atraso esteja relacionado à discussão entre o governo federal e a Cesp sobre o valor a ser pago como indenização pelo ativo - a estatal paulista alega ter direito a receber R$ 3,5 bilhões, enquanto o governo estima o valor em R$ 1,7 bilhão.

"Isso não tem relação. Na verdade, temos que definir uma série de questões, que estão sendo analisadas", disse. Tolmasquim explicou que, primeiramente, é preciso coletar uma série de dados para montar um show room sobre a usina. "Depois, está sendo estudada com calma a questão das eclusas da usina e a questão do canal (de Pereira Barreto)", argumentou.

Tolmasquim afirmou que o cronograma do leilão de Três Irmãos está sendo discutido com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e que uma portaria será publicada como resultado dessas discussões.

Tudo o que sabemos sobre:
Usina Três Irmãosleilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.