Leilão da Varig pode ser marcado para o dia 5

O leilão de venda da Varig pode ser realizado no próximo dia 5, seis dias após a publicação de seu edital no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, o que deve acontecer já na próxima terça-feira. Essa, ao menos, é a intenção da Justiça do Rio, conta o juiz Paulo Roberto Fragoso, auxiliar da 8ª Vara Empresarial, e integrante da comissão de juízes responsáveis pela recuperação judicial da Varig.Como estava programada a disponibilização dos dados financeiros (data room)da Varig antes do leilão, a expectativa é de que já no início da semana que vem as informações possam ser acessadas por potenciais investidores.Esta semana, a consultoria responsável pela reestruturação da companhia, a Alvarez & Marsal, divulgou que haviam 18 candidatos. Entre estes, companhias aéreas nacionais como a TAM, Gol, BRA, Oceanair e Webjet.A administradora judicial da Varig, a Deloitte, informou que a data do data room ainda não foi fechada. Além disso, não há prazo formal para que os dados financeiros sejam abertos aos investidores nem limite de tempo para que eles possam ser acessados.Planejamento da vendaSerão duas modalidades de aquisição. Uma, com preço mínimo de US$ 860 milhões, inclui as rotas domésticas e internacionais, sendo que a parte comercial seria separada e herdaria dívidas. Outra possibilidade, é o preço mínimo de US$ 700 milhões, dividindo a operação nacional da internacional. Esta última ficaria com os débitos.Em ambas as hipóteses, a empresa que herdará o passivo de R$ 7,9 bilhões permanecerá em recuperação judicial. Essa dívida será quitada com parte do dinheiro arrecadado no leilão e com as receitas que forem geradas por elas futuramente.A antecipação de todas as datas - inicialmente o leilão estava programado para o início de julho e o data room para o dia 9 de junho - faz parte dos esforços para sensibilizar a Corte de Nova York a estender a proteção da Varig contra arresto de aviões. Na quarta-feira, haverá audiência de executivos da companhia, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), advogados das arrendadoras de aviões (leasing) e o juiz americano Robert Drain. InfraeroA Varig divulgou comunicado hoje informando que as negociações com a Infraero continuam avançando, depois de a estatal que administra aeroportos ter acionado esta semana a Justiça para cobrar dívida de R$ 16 milhões, referentes a taxas de embarque pagas pelos passageiros e não repassadas à Infraero.De acordo com o comunicado, o presidente da Varig, Marcelo Bottini, declara que "existe uma forte percepção de que a Infraero entende a atual situação da empresa e se dispõe a colaborar para que o Processo de Recuperação chegue a seu final com tranqüilidade e bons resultados para todos os envolvidos".No dia 24, Bottini enviou correspondência à Infraero solicitando novos cálculos da dívida devido a divergências técnicas "para que possamos planejar corretamente a forma de quitar as dívidas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.