Leilão de arte tem obras a partir de R$ 300

Um acervo de 130 obras de arte, incluindo quadros e esculturas com preços a partir de R$ 300, será leiloado no dia 12, a partir das 21 horas, no salão Paulista do Sheraton Mofarrej Hotel, em São Paulo. Segundo o leiloeiro responsável pelas vendas, Aloisio Cravo, cerca de 80% dos itens terão lances iniciais entre R$ 1 mil e R$ 10 mil. "Os valores estão bem abaixo das avaliações de mercado", garante. Entre as opções de menor preço está a gravura em metal de Marcelo Grassmann, entitulada Figuras. A obra tem 34 x 43 centímetros e irá a leilão por preço inicial de R$ 300. Outro destaque é o quadro Pescador, de Newton Rezende, pintado com técnica mista sobre cartão, e que terá lance inicial de R$ 1 mil."Também há boas pinturas de Thomaz Ianelli, como a obra Papagaios, em óleo sobre tela, que terá lance mínimo de R$ 1,5 mil", avisa Cravo. De acordo com o leiloeiro, a disputa por esses itens pode fazer os preços até dobrarem. "Mas, mesmo assim, os valores podem ficar abaixo dos cobrados no mercado", comenta. Ele destaca também o quadro auto-retrato, de José Antônio da Silva. pintado em óleo sobre tela. "É uma de suas obras mais importantes", afirma Cravo. O lance inicial será de R$ 50 mil.Uma das pinturas mais caras é o quadro Composição, de Manabu Mabe, em óleo sobre tela. A obra, de 1959, recebeu diversos prêmios e será leiloada com lance mínimo de R$ 110 mil. Também haverá quadros de Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Clovis Graciano, Aldo Bonadei e Orlando Teruz, além de gravuras de Cândido Portinari e Ismael Nery, entre outros. Entre os artistas plásticos representados no leilão, Cravo destaca Nelson Freire, com sua obra Ponte - Procissão. "O lance inicial é de R$ 15 mil, mas o valor de mercado está perto de R$ 25 mil", diz o leiloeiro.As obras estarão em exposição de hoje até domingo, das 12 às 22 horas, na galeria Aloisio Cravo, situada na Rua Groenlândia, 1.897. O leilão será realizado no Sheraton Mofarrej Hotel, na Alameda Santos, 1.437. Informações: (0--11) 3088-7142

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.