Leilão de bônus espanhóis anima mercados

Governo do país vendeu papéis com juros bem menores que o de leilões anteriores, o que estimulou alta das bolsas

MADRI, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2011 | 03h01

A Espanha conseguiu vender ontem títulos de curto prazo com retorno ao investidor bem abaixo do oferecido em leilões anteriores, um dia antes de uma operação de liquidez de longo prazo do Banco Central Europeu (BCE). Em 8 de dezembro, o BCE anunciou um leilão de três anos no dia 21 de dezembro.

As expectativas com o leilão do BCE levaram os bancos a comprar muita dívida pública, segundo o jornal El País, dada a alta rentabilidade que esses títulos oferecem.

O BCE também anunciou, na semana passada, que iria conduzir duas operações para fornecer liquidez de um dia, sendo que a primeira delas ocorreu ontem e tem liquidação financeira hoje.

A Espanha vendeu títulos com vencimento em 23 de março de 2012, que tiveram retorno médio de 1,735% ao ano, bem menor do que o retorno de 5,110% ao ano pago no leilão de 22 de novembro. Os títulos com vencimento em 22 de junho de 2012 tiveram rentabilidade média de 2,435%, ante 5,227% no leilão anterior.

O resultado do leilão espanhol foi um dos fatores que levaram otimismo ao mercado financeiro global ontem. As principais bolsas de valores do mundo apuraram altas consistentes. O Índice Dax, da Bolsa de Frankfurt, avançou 3,11%. O CAC, de Paris, subiu 2,73% e o FTSE, de Londres, 1,02%.

Ameaça a bancos. A agência de classificação de risco de crédito Fitch colocou os ratings (notas) de oito bancos espanhóis em revisão negativa, além dos ratings de longo prazo de toda a dívida garantida pelo governo da Espanha emitida por instituições financeiras do país.

A decisão coloca em revisão negativa os ratings de crédito dos bancos Santander, Bilbao Vizcaya Argentaria, CaixaBank, Caja de Ahorros y Pensiones de Barcelona (La Caixa), Caja Laboral, Banco Cooperativo Español, Confederación Española de Cajas de Ahorros e Bankia.

Segundo a agência, a decisão acompanha a revisão para rebaixamento do rating soberano da Espanha, atualmente em AA-, anunciada na última sexta-feira. "A revisão negativa das instituições reflete temores similares aos do rating soberano da Espanha." / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.