Leilão de energia alternativa movimenta R$ 4,1 bilhões

Com pouco mais uma hora, leilão negocia 30,5 milhões de megawatts/hora

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 14h16

O primeiro leilão de fontes alternativas de energia, que foi realizado nesta segunda-feira, 18, e teve pouco mais de uma hora de duração movimentou R$ 4,1 bilhões com a negociação de 30,5 milhões de megawatts/hora (MWh). As informações foram divulgadas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).Desse montante, 12,09 milhões de MWh são relativos a Pequenas Centrais hidrelétricas (PCH), ao preço médio de R$ 134,99/MWh, contra o valor inicial de R$ 135/MWh. Os outros 18,4 milhões de MWh são referentes a térmicas à biomassa, negociados ao valor médio de R$ 138,85/MWh, contra o inicial de R$ 140/MWh.O maior vendedor do leilão foi a térmica Xanxerê, da Fénix Comercialização e Geração de Energia Elétrica, com 25 MW médios comercializados ao preço de R$ 138,5/MWh, seguido pela térmica São João da Boa Vista, da Dedini, com 23 MW médios vendidos ao valor de R$ 138,60/MWh.A estatal mineira Cemig foi a maior compradora do leilão, com 13,3 milhões de MWh, seguida pela concessionária paulista Bandeirantes, com 4,6 milhões de MWh. Os contratos, de 30 anos para hídrica e de 15 anos para térmicas, valerão a partir do dia 1º de janeiro de 2010.

Mais conteúdo sobre:
leilãoenergia alternativa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.