Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Leilão de obras de arte amanhã no Rio

A Bolsa de Arte do Rio realizará amanhã o primeiro leilão de obras de artes deste ano. O evento ocorrerá às 21h no Copacabana Palace. Segundo o diretor da Bolsa de Arte, Jones Bergamin, o evento dará uma perspectiva do mercado para este ano. Ele afirma que a alta do dólar aquece o mercado nacional de artes, pois num leilão público, em que as obras são avaliadas em reais, os compradores têm vantagem. "Quem adquire um quadro por R$ 25 mil está pagando cerca de US$ 10 mil e esse valor em dólar não se modifica", explica. "Este primeiro leilão de 2001 vai dar um amostra do mercado depois dessa mudança na economia, mas o interesse que a exposição despertou desde a semana passada prova que está aquecido", diz.Avaliação de algumas obrasUm dos dois quadros com avaliação mais alta (entre R$ 250 mil e R$ 350 mil), o óleo sobre tela Fazenda Recreio - Bemposta, do ítalo-paulista Georg Grimm, reproduzindo a propriedade da família Guinle no Estado do Rio em 1881, tem este tema, comum a quase um terço das obras oferecidas. O outro quadro com essa avaliação é Pescadores, de Di Cavalcanti, de 1972. De Baptista da Costa, há pelo menos quatro óleos reproduzindo paisagens da zona sul do Rio no fim do século passado (avaliadas entre R$ 30 mil e R$ 100 mil). Mas o Baptista com preço mais alto (entre R$ 180 mil e R$ 220 mil) é a paisagem rural Saudoso Recanto - Piabanha. Há também uma tela de Giovanni Castagneto mostrando o Corcovado em 1888 (avaliado entre R$ 18 mil e R$ 22 mil), uma exceção desse pintor de marinhas. Há pelo menos três delas no leilão e a mais valorizada é Faluas Ancoradas na Ponta do Caju, de 1886, com preço entre R$ 140 e R$ 160 mil. Do século 20, há Praia com Barcos e Trem - Mangaratiba, retrato do balneário em 1955, feito por Pancetti (entre R$ 120 e R$ 160 mil), e o Morro do Querosene - Santa Tereza, de Joaquim Tenreiro (entre R$ 14 mil e R$ 18 mil) e um Porto de Barcos - Niterói, em 1925, de Garcia Bento (entre R$ 15 mil e R$ 20 mil). A paisagem do interior de São Paulo tem como destaques dois óleos sobre tela de Benedito Calixto, Porto de Santos, em 1914 (avaliado entre R$ 40 mil e R$ 60 mil), e A Caminho de Piratininga, em 1905 (entre R$ 40 mil e R$ 50 mil). A relação dos artistas com as respectivas obras e suas características estão disponíveis no site da Bolsa de Arte na Internet (veja link abaixo). As obras estarão expostas até às 22h de hoje na sede da Bolsa de Arte.

Agencia Estado,

14 de maio de 2001 | 17h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.