Leilão de rodovias federais hoje atrai 28 grupos

Sete lotes de rodovias federais vão a leilão hoje na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) com, pelo menos, 28 grupos interessados. Entre os investidores que entregaram propostas até as 11 horas de ontem estão empresas tradicionais do setor como a CCR, OHL, EcoRodovias e Triunfo Participações.A disputa também terá estreantes em concessões rodoviárias, como é o caso da BRVias - consórcio formado pela Splice (do empresário Antonio Beldi), Áurea (da família Constantino), a construtora Walter Torre e a estatal de energia do Estado do Paraná, a Copel. Além disso, segundo informações do setor, a espanhola Acciona e Goldman Sachs também teriam entregue proposta para participar do leilão. Fontes informaram que alguns investidores não foram habilitados para a disputa. A Copel entregou envelope para apenas o lote 7, que inclui o trecho entre Curitiba e Florianópolis.Em jogo estão 2.580 quilômetros de estradas federais que cortam seis Estados brasileiros nas Regiões Sul e Sudeste do País. De acordo com especialistas, todos os lotes são atrativos, mas os que devem receber maior número de propostas são os que incluem a Régis Bittencourt (BR-116) e a Fernão Dias (BR-381). A atratividade da primeira rodovia, entre São Paulo e Curitiba (PR), é explicada por fazer parte do corredor Mercosul. Já a importância da Fernão Dias, entre Belo Horizonte (MG) e São Paulo, está no intercâmbio com os maiores centros consumidores do País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.