coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Leilão do Hotel Nacional no Rio não atrai interessados

O imóvel do Hotel Nacional do Rio, levado nesta quinta-feira a leilão pela segunda vez neste ano, não atraiu interessados, apesar da redução no preço para R$ 63,4 milhões. Este preço representa queda de 20% em relação à avaliação oficial feita pela Caixa Econômica Federal (CEF), de R$ 79 milhões.O imóvel pertence à massa falida da empresa de capitalização Interunion, do empresário Arthur Falk, mas o comprador não arcará com nenhum ônus daquela empresa e nem com os impostos incidentes sobre o imóvel. Para facilitar a venda, a prefeitura do Rio autorizou a mudança do uso do antigo hotel, que poderá ser transformado em prédio comercial ou apart-hotel.Além disso, o liqüidante do hotel, Sebastião Pinto Silva, disse que o Ministério do Turismo se comprometeu a financiar quem estiver interessado na compra do imóvel. Ele não informou, porém, as condições desse financiamento. Um dos presentes ao leilão, que não quis se identificar, disse que a estratégia dos compradores é continuar sem dar lance para viabilizar novas quedas do preço em futuros leilões.O imóvel é um dos poucos bens da massa falida da Interunion, e a Superintendência de Seguros Privados (Susep) terá de vendê-lo para pagar os credores. O terreno do imóvel atinge 14 mil metros quadrados, com área construída de 79 mil metros quadrados, o que corresponde a uma avaliação de R$ 802 por metro quadrado.

Agencia Estado,

13 de junho de 2002 | 19h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.