Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Leilões podem ser antecipados sem Cemig, diz Meirelles

Ao jornal O Globo, ministro da Fazenda disse que governo poderá adiantar a licitação de aeroportos e privatização da Eletrobras

Agência Estado, O Estado de S. Paulo

27 Agosto 2017 | 16h38

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que se o leilão de usinas da Cemig for cancelado, o governo poderá adiantar a licitação de aeroportos e a privatização da Eletrobras. Em entrevista ao jornal O Globo, ele afirmou que a medida será necessária para garantir receita e fechar as contas deste ano.

Meirelles afirmou, no entanto, que nenhum ativo será vendido por preço abaixo do valor de mercado. "Na existe a hipótese de se oferecer ativos por um valor menor do que poderiam valer. Em nenhuma hipótese isso acontecerá. Vamos maximizar valores nas condições de mercado", comentou.

Na entrevista, ele disse ainda que a proposta da reforma da Previdência é o plano A, B e C do governo, mas admitiu que, se ela for desidratada, pelo Congresso, a equipe econômica vai avaliar medidas alternativas que não dependem do quórum qualificado necessário para aprovar uma proposta de emenda constitucional, a PEC.

"No momento, não estamos analisando isso. O melhor é aprovar essa que está no relatório. Ela é o nosso plano A, B e C. Agora, vamos supor que não seja aprovada: o País terá que enfrentar esse problema. Algumas questões podem ser tratadas infra-constitucionalmente. Vamos analisar se existe essa possibilidade no momento", afirmou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.