Lencinhos de presente

A marca de lenços de papel Kleenex foi às ruas de São Paulo para fazer uma espécie de "pickpocket" (termo em inglês para "batedor de carteira") - só que do bem. Em vez de furtar, a ideia era que ele colocasse um pacote de Kleenex dentro da bolsa de mulheres sem que elas percebessem. Para isso, a marca recorreu ao ilusionista Philip Blue. A atuação dele garantiu a graça da ação. Para ganhar acesso às bolsas, muitas vezes era preciso distraí-las.

NAYARA FRAGA, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2014 | 02h04

Em uma das cenas, ele entrega um papel a uma mulher com sua mão esquerda e, com a direita, coloca uma flor na bolsa dela. Além de lenços, o ilusionista jogou "mimos" nas bolsas. A mãe que estava com o filho ganhou um urso de pelúcia.

Os momentos mais emocionantes do filme publicitário envolvem uma mulher grávida e uma noiva. A primeira se surpreendeu com um par de sapatinhos de bebê. Dentro dele havia um lenço e a mensagem: "Vale um enxoval de bebê". A segunda ganhou um vestido de noiva.

A seleção prévia dos personagens era feita pela equipe da produtora Piloto, que ficava à espreita, de olho nas possibilidades de boas histórias. A gravação foi feita na Rua Oscar Freire, em São Paulo.

James Scavone, diretor de criação da agência Salve, diz que nenhuma conversa foi ensaiada. "As reações são espontâneas." É comum ver comerciais em que as marcas fazem entrevistas falsas com atores que se fazem de clientes. A Kleenex quis fazer o contrário: em vez de perguntar se a pessoa usa o lenço da marca, decidiu dá-lo de presente.

Tudo o que sabemos sobre:
Kleenexlençosmarketing

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.