Lenicov confirma que limite de saque subirá

O ministro de Economia, Jorge Remes Lenicov, confirmou que anunciará hoje o novo limite para saques em contas-salários, que poderá aumentar dos atuais mil pesos/dólares para US$ 1.500 mensais. O ministro afirmou também estar convencido de que a cotação do dólar livre deve ficar "em torno do dólar oficial, ou seja, cerca de 1,40 peso". Lenicov esclareceu que deverá ser definido hoje o teto para saques das contas-salários e afirmou que "em algum momento, será possível sacar a totalidade dos salários".O ministro disse ainda que o cronograma de liberação dos depósitos será divulgado ainda esta semana e adiantou que viajará aos Estados Unidos "antes do fim deste mês", confirmando notícia da Agência Estado de que as primeiras rodadas de negociação com o Fundo Monetário Internacional serão iniciadas no final de janeiro.Em entrevista concedida esta manhã, Remes Lenicov disse que a compensação que o governo dará aos bancos em função da pesificação das dívidas será no valor de US$ 6 bilhões e não de US$ 16 bilhões, como pedem alguns bancos.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.