Lenovo anuncia lançamento de tablet para brigar com o iPad

Grupo segue os passos da Apple e lança seu próprio modelo, batizado de LePad, ainda sem data para chegar ao mercado

Reuters, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2010 | 00h00

A chinesa Lenovo Group, quarta maior marca de computadores do mundo, anunciou que vai lançar seu próprio tablet, tornando-se a mais recente empresa de tecnologia a aderir à nova moda de computadores no estilo do popular iPad, da Apple, lançado em abril. O tablet desenvolvido pela Lenovo é conhecido internamente como LePad e funcionará com o sistema operacional Android, do Google.

O anúncio foi feito pelo porta-voz da empresa, Wu Hwa. Segundo ele, a data do lançamento ainda não está marcada e até lá o nome do produto poderá ser mudado. "Queremos que esse tablet seja compatível com nossos telefones inteligentes, os LePhone, e é por isso que estamos utilizando o Android", explicou.

O LePhone é um telefone inteligente (smartphone) da Lenovo disponível na China, vendido pela China Unicom, e também utiliza o sistema Android.

O tablet é um computador pessoal em forma de prancheta, usado com uma caneta especial, sem necessidade de mouse ou teclado. Essa categoria de aparelhos tem chamado a atenção de grandes empresas de computadores, como Hewlett-Packard, Dell e agora também a Lenovo. O objetivo das companhias é diversificar sua linha para além dos computadores pessoais portáteis - que, teoricamente, oferecem a elas baixas margens de lucro.

No segundo trimestre deste ano, foram vendidas em todo o mundo 3,27 milhões de unidades do iPad, da Apple. O resultado levou a empresa de pesquisas iSuppli a revisar para cima sua previsão de vendas do produto no ano, de 7,1 milhões de unidades para 13 milhões. "Para a iSuppli, agora a única limitação nas vendas do iPad é a sua produção, não a demanda", diz a analista Rodha Alexander.

O sucesso dos tablets

57,4%

ao ano é a estimativa de aumento nas vendas de tablets até 2014,

segundo a consultoria IDC

3,27 milhões foi a quantidade de iPads vendidos no segundo trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.