Levi´s prepara nova rodada de demissões

A Levi Strauss estuda fechar duas fábricas na Escócia e mais unidades fabris nos Estados Unidos, o que deve resultar em um significativo número de demissões. O principal executivo do grupo, Phil Marineau, disse que a medida dá continuidade à mudança estrutural da companhia, que levou a Levi´s de um perfil fabril para o de uma empresa de comércio.Há dois anos, o grupo fechou 11 de suas 22 fábricas norte-americanas, a um custo de US$ 235 milhões, com um saldo de 5.900 demissões. Já em 1998, foram 13 fábricas fechadas nos Estados Unidos e mais quatro na Europa, com corte de 7.400 funcionários.O diretor financeiro do grupo, Bill Chiasson, declarou que a companhia não quer falar sobre as demissões, mas que está em negociação com sindicatos e representantes dos funcionários.A companhia registrou queda de 16% no lucro líquido no quarto trimestre de 2001, que ficou em US$ 63 milhões, depois de descontados os US$ 22 milhões gastos em reestruturações e demissões nos Estados Unidos e Ásia. Descontando-se esse valor, a rede registrou um incremento de 12% no lucro líquido frente ao resultado de 2000. As informações são do Financial Times.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.