Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Levy afirma que cenário benigno apontado por ata é boa notícia

Após ler a frase - "Vai se configurando cenário benigno mais definido para a inflação" - que consta da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada hoje, o secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy, disse que essa é uma boa notícia. Para o Tesouro, este cenário permitirá acelerar a participação de títulos prefixados no total da dívida pública interna. Tais títulos deixam a dívida pública menos vulnerável à oscilação dos juros. O secretário também fez comentários sobre as compras de dólar do Tesouro no mercado à vista de câmbio e reafirmou que o Tesouro está fora neste momento de oscilação das cotações. Acrescentou, porém, que o Tesouro já avançou substancialmente no cronograma de compras previsto para este ano de US$ 9,5 bilhões. Levy disse que não podia informar neste momento o montante das compras de dólares, porque ainda não está concluída a liquidação da operação de troca de C-Bond - títulos da dívida brasileira negociados no exterior. Por questões legais, o Tesouro não pode dar declarações que tenham efeito no mercado, enquanto a operação não estiver concluída. A liquidação da troca está prevista para 1º de agosto, próxima segunda-feira. O secretário também falou sobre o combate à inflação e disse que "o Banco Central não tem capacidade de resolver tudo". "O BC atua do lado da demanda", ressaltou, para acrescentar logo em seguida que do lado da oferta tem que haver ações, medidas legislativas, para contribuir no combate à inflação. Por isso, ele destacou que uma agenda econômica mínima neste momento é importante para o binômio crescimento com baixa inflação.

Agencia Estado,

28 de julho de 2005 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.