Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Levy destaca que meta fiscal deve aumentar em R$ 2 bi

Com a revisão do Produto Interno Bruto (PIB), as empresas estatais terão que fazer um esforço adicional de R$ 400 milhões, disse hoje o secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy. Segundo ele, a meta fiscal do setor público deve aumentar cerca de R$ 2 bilhões em razão da revisão do PIB.No final de novembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que as revisões do cálculo do PIB mostram que o primeiro ano do governo Lula teve crescimento de 0,5% e não contração de 0,2%, como havia sido divulgado anteriormente. Segundo o gerente de contas trimestrais do IBGE, Roberto Olinto, o principal impacto para a mudança foi a redução da queda da construção civil, de uma variação de -8,6% para -5,2% em 2003. Apesar da necessidade de um esforço fiscal adicional devido ao crescimento do PIB, Levy previu um final de ano "tranqüilo" para o cumprimento das metas fiscais. O secretário sinalizou que não deverá haver cortes adicionais no Orçamento para o cumprimento da nova meta. "Nós viemos nos preparando para isso. Não significa que vai ter um corte de R$ 2 bilhões. Estamos seguindo uma trajetória compatível com as metas", afirmou.

Agencia Estado,

10 de dezembro de 2004 | 14h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.