Conteúdo Patrocinado

LG mira mercado brasileiro e espera crescer 20% em 2021

Empresa inaugurou o Business Solution Center, em São Paulo, e oferece experiência de imersão em soluções tecnológicas para casas, empresas, hotéis, escolas e hospitais

LG, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

31 de maio de 2021 | 07h05

Foco em um mercado gigante e promissor, lançamento de produtos inovadores e microssegmentados, além das mudanças no consumo durante a pandemia da covid-19. Essa é a estratégia da sul-coreana LG para conquistar mais espaço no Brasil, onde a companhia pretende crescer mais de 20% neste ano. 

“O mercado brasileiro é muito importante para a LG. São mais de 200 milhões de habitantes, equivalente a quatro vezes a população da Coreia do Sul”, destaca o presidente da LG Electronics para o Brasil, Julio Baek.

A expectativa de crescimento da economia brasileira também sustenta os planos de expansão da empresa. “Em 2020, por causa da pandemia e com a economia muito afetada, houve uma queda no consumo”, diz Baek, lembrando-se da recente alta nas previsões de avanço do PIB. 

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central em meados de maio esperavam avanço de 3,52% na economia em 2021 – semanas antes, a estimativa era de 3,09%. O Ministério da Economia também elevou sua projeção, de 3,2% para 3,5%. “Isso é muito positivo. Significa que o governo brasileiro vê um cenário de melhora”, afirma o executivo.

Além de contar com a superação da pior fase da crise da covid-19 no Brasil e a retomada da economia para crescer, a LG Electronics ganha impulso com a mudança estratégica que encerrou a produção de celulares e smartphones, voltando seu foco para setores mais rentáveis. Nesse contexto, os esforços da companhia estão concentrados em atender aos desejos que nasceram na fase pandêmica – e que envolvem mais lazer e entretenimento em casa e modernidades na área da saúde. 

Para a expansão no Brasil, além do fiel consumidor final atraído pelos televisores da LG, a empresa pretende conquistar os clientes corporativos, no chamado “business to business” (B2B). Para isso, conta com uma divisão de soluções corporativas que vai oferecer produtos altamente tecnológicos para redes hoteleiras, hospitais e grandes empresas que estão se adaptando às mudanças provocadas pela crise do novo coronavírus.

A LG investiu mais de US$ 1 milhão para construir o ambiente que traz sensação futurista aos visitantes, com seus painéis de Micro-LED e imagens em altíssima definição, além das gigantescas máquinas de ar condicionado que têm capacidade para filtrar e purificar o ar de construções inteiras.

Tecnologia ao alcance

O espaço de 3 mil metros quadrados localizado na Barra Funda,  zona oeste da cidade, está dividido em áreas temáticas, cada uma com aplicações práticas de produtos, soluções e tecnologias LG. Entre elas, um quarto de hotel, um quarto de hospital, uma sala de aula, uma loja de roupas, sapatos e acessórios, um café, uma casa conectada (smart house), um salão de aeroporto, um ambiente industrial e uma sala de reuniões.

De acordo com Baek, a ideia de levar tudo para perto do público também surgiu porque, com a pandemia, muitos dos clientes da marca ficaram apenas com opções de canais online para conhecer os produtos – o que na visão dele, definitivamente, não é a mesma coisa do que experimentá-los na prática, conhecendo todos os recursos e contando com o auxílio de consultores especializados. “Percebemos que nossos clientes querem ver de perto, tocar, experimentar”, destaca.

A “microssegmentação” do mercado, como chamou Baek, deve ocorrer dentro de um cenário de retomada econômica e mudanças nas relações de consumo, no qual o consumidor estará cada vez mais digital e voltado a demandas específicas, mudando o seu jeito de comprar e de levar as tecnologias para sua vida. “Com a reabertura dos hotéis, existem novas possibilidades de levarmos nossos produtos para essas empresas, que receberão os consumidores que voltarão a viajar”, destaca.

Muitos dos produtos, pelo seu porte ou mesmo pelo seu ineditismo, ficam indisponíveis para serem vistos de perto nos canais normais de venda – e a ideia da LG também foi levá-los para o novo espaço. Um dos exemplos são os grandes aparelhos de ar condicionado com tecnologia de purificação exclusiva da marca e características para aplicações em grandes ambientes industriais e linhas de produção. Disponíveis no novo espaço em tamanho real, eles podem ser vistos, medidos e experimentados por especialistas e engenheiros de determinada empresa quando da realização de um projeto, por exemplo.

Esses segmentos corporativos, de acordo com o CEO, hoje representam de 15% a 20% do desempenho da LG no País. “O Brasil é um mercado muito importante e, dependendo do produto, ele é lançado aqui ao mesmo tempo em que chega ao mercado sul-coreano, depois do desenvolvimento feito pelos engenheiros”, aponta Baek. Um bom exemplo disso, de acordo com ele, são as televisões: os aparelhos das novas linhas Evo e Mini LED – tecnologia exclusiva da marca, que traz telas com LEDs menores. Assim, a TV pode ter mais desses pontos geradores da imagem em um mesmo tamanho de tela, com ganhos expressivos na qualidade e na resolução.

Possibilidades de combinações de tecnologias por comando de voz e hubs de objetos conectados – como geladeira, armário (LG Styler, que tira vincos de roupas, higieniza e perfuma as peças, o primeiro “closet inteligente” do Brasil), aparelhos de ar condicionado da linha PuriCare (com tecnologia exclusiva de limpeza de partículas e microrganismos), equipamentos de áudio (Soundbars, que trazem experiências imersivas) e demais equipamentos como cortinas automatizadas, lâmpadas, etc. –, colocando as TVs OLED da marca no centro da projeção de uma smart home, são as experiências também já disponíveis no novo Business Center.

Tudo isso é enlaçado pela plataforma de inteligência artificial da LG, a ThinQ, que pode ser configurada ao gosto do cliente, com todas as possibilidades de conexões e testes presentes no novo espaço.

Por enquanto, o centro de negócios funcionará com horários marcados para os clientes corporativos, seguindo todas as regras de distanciamento social que a pandemia exige. Mas a ideia é criar um showroom com produtos para o consumidor  final que ainda quer a experiência sensorial antes de comprar online. “Também estudamos abrir uma loja própria da marca LG, no futuro”, revela Baek.

Áreas temáticas e seus produtos

Confira as áreas temáticas e os principais produtos da LG em destaque no novo Business Center da empresa:

  1. Hospedagem: para quartos de hotel, a LG demonstra tecnologias como aparelhos de ar condicionado específicos e silenciosos, o condicionador e purificador dotado da tecnologia PuriCare (com diâmetro de giro capaz de limpar, em minutos, o ar de ambientes com alcance de até 30m2 e também TVs e caixas de som  (Soundbars) projetadas apenas para essa finalidade. Os equipamentos de som, por exemplo, são dotados de volume específico para hotéis, para que não haja incômodo.
  2. Hospitalar: estão em demonstração monitores de computador de diversos tamanhos, cuja imagem é fosca e menos colorida, permitindo melhor resolução na visualização de exames como raios X ou tomografias. Tais equipamentos são bastante diferentes dos monitores oferecidos pela LG ao público em geral. A marca também oferece um leitor de exames e um outro tipo de monitor desenhado para exibir medições de parâmetros de saúde de pacientes hospitalares, especial para aplicações de healthcare.
  3. Indústria: potentes aparelhos de ar condicionado projetados para galpões e linhas de produção estão em demonstração, assim como compressores e unidades evaporadoras, permitindo projetos precisos e visualização prática de todos os recursos.
  4. Educação: a LG demonstra no espaço seu SmartBoard (lousa inteligente), equipamento semelhante a um monitor, mas dotado de canetas para desenhos e escrita direta na tela, específico para salas de aula ou de reuniões com uma série de conexões (USB,  Wi-Fi, HDMI), permitindo a conexão de periféricos e apresentações, além da navegação na internet.
  5. Sala de reuniões: a marca demonstra e oferece monitores de até 86 polegadas para ambientes corporativos, possibilitando diversos tipos de apresentação de conteúdo, dispensando até mesmo PCs.
  6. Loja: são várias as tecnologias disponíveis e demonstradas para esse segmento. A LG demonstra o seu Smart Film, um painel de LED fosco totalmente configurável e ampliável, com a ligação de novos módulos, para o tamanho que o cliente desejar. À distância, o equipamento permite visualização de imagens em alta definição, que parecem flutuar no ar. Assim também é o monitor OLED transparente, uma tela que exibe a imagem que o cliente desejar, e que encanta pela qualidade e ineditismo, já que o painel é translúcido. A linha é completada por equipamentos como monitores específicos com telas mais foscas, para que não incomodem clientes com o brilho, e que podem ser configuradas a gosto do dono da loja, exibindo produtos, promoções, etc., podendo ser instaladas inclusive na vertical.
  7. Aeroportos: a LG demonstra em seu Business Solution Center equipamentos como monitores de formatos diferenciados, com destaque para o “ultra stretch”, estendido na horizontal, ideal para substituir placas de sinalização com maior dinamismo e envolvimento, além de telas OLED de alta definição curvadas, para instalação em ambientes de espera, por exemplo.
  8. Casa conectada: nas casas inteligentes, a responsável pelo controle de eletrodomésticos (armários, geladeiras, purificadores de ar) e equipamentos como lâmpadas, cortinas, etc. é a tecnologia ThinQ AI, a plataforma de inteligência da LG. As TVs, rodando o sistema operacional WebOS, e suas barras de som  (Soundbars), além da altíssima qualidade na reprodução de conteúdos de imagem (com a resolução máxima 8K) e áudio quadridimensional, aparecem integradas com assistentes pessoais como o Google Assistente, permitindo automatizar uma série de tarefas apenas com comandos de voz. A marca sul-coreana demonstra ainda o Styler (armário inteligente e conectado), novos refrigeradores e máquinas de lava e seca capazes de identificar tecidos e a melhor programação para as roupas.

 

Tudo o que sabemos sobre:
computadorLG

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.