Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
EFE/Peter Klaunzer
EFE/Peter Klaunzer

Líbano pede ajuda a Temer para reconstruir infraestrutura do país

Primeiro-ministro libanês quer participação de empresas brasileiras em plano de investimentos que pode chegar a US$ 16 bi

Jamil Chade, correspondente, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2018 | 13h55

DAVOS - O primeiro-ministro do Líbano, Saad Hariri, pediu a ajuda do presidente Michel Temer para convocar empresas brasileiras para que participem de um pacote de investimentos para obras de infraestrutura no país árabe. Nesta quarta-feira, 24, eles se reuniram em Davos, às margens do Fórum Econômico Mundial.

+ LEIA A COBERTURA COMPLETA SOBRE O FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL EM DAVOS

Em março, em Paris, o governo libanês organiza um evento para debater a reconstrução de parte de sua infraestrutura. O evento é, em parte, promovido pelo Banco Mundial.

"No total, estamos falando de projetos que poderiam variar entre US$ 14 bilhões e US$ 16 bilhões ao longo de cinco anos", disse Hariri. "Vamos realizar uma nova conferência em Paris para reconstruir nossa infraestrutura e teremos muitas oportunidades para o setor privado", explicou, apontando para setores como estradas, energia e água. "Queremos as empresas brasileiras nessa nova etapa", afirmou.

"Falei com o presidente (Temer) e ele vai ajudar a levar empresas brasileiras para o evento", disse.

Em 2007, o Líbano realizou um evento similar, depois dos 34 dias de conflitos entre o Hezbollah e Israel. Na ocasião, doadores e investidores prometeram aplicar US$ 7 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.