Liberação poderá ser feita caso a caso, afirma Bernardo

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse ontem que as três operadoras punidas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) - TIM, Oi e Claro - não serão tratadas da mesma forma pelo governo. A liberação das vendas poderá ser feita caso a caso. "As empresas entraram juntas nesse processo, mas não necessariamente vão sair juntas. Quem for mais rápido e apresentar compromissos e solução, vai ser liberado", afirmou Bernardo, após reunião com a presidente Dilma Rousseff.

O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2012 | 03h06

De acordo com o ministro, a presidente acredita que a medida foi bem conduzida pela Anatel, mas também acompanha os desdobramentos. "Temos de trabalhar bem o processo de saída disso", disse o ministro. Ele falou a Dilma Rousseff que espera resolver o problema no prazo de 15 dias. / RAFAEL MORAES MOURA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.