Licença para gasoduto Caibiúnas-Vitória está atrasada

Está atrasada a emissão da licença do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o início da operação do Gasoduto Cabiúnas (RJ)-Vitória (ES). No balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) divulgado ontem, constava que a licença sairia até o dia 21 de janeiro (anteontem), mas o Ibama informou que a questão ainda está sendo analisada na área técnica.A expectativa do Ibama é de que a licença saia entre o fim desta semana e o início da próxima. A Petrobras, responsável pelo duto, informou que a licença deverá sair até a próxima quarta-feira e disse que o atraso não compromete a previsão constante do PAC de que o gasoduto entrará em operação no dia 15 de fevereiro próximo.O gasoduto Cabiúnas-Vitória é particularmente importante para o governo, porque permitirá uma geração adicional de energia elétrica de 1.000 MW nas usinas termoelétricas de Macaé e Termorio. Nas reuniões mais recentes do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), o início da operação desse gasoduto foi apontado como um dos fatores que poderão aliviar as preocupações sobre o abastecimento de energia no País, levando-se em conta o problema do baixo nível de água dos reservatórios das hidrelétricas.Quando em operação, o duto terá capacidade de bombear cerca de 5,5 milhões de metros cúbicos diários de gás natural da Bacia do Espírito Santo para as termoelétricas.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

23 de janeiro de 2008 | 18h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.