Licitação do Banco Postal ocorrerá em 31 de maio

Valor básico para operar o negócio presente nas 6.195 agências dos Correios é de R$ 500 milhões

Karla Mendes, da Agência Estado,

29 de abril de 2011 | 19h08

A licitação do Banco Postal será realizada em 31 de maio, conforme edital publicado pelos Correios. Poderão participar do processo seletivo instituições financeiras que comprovem possuir ativo total igual ou superior a R$ 21,6 bilhões e patrimônio líquido igual ou superior a R$ 2,16 bilhões. O valor básico de acesso ao negócio para operar o Banco Postal nas 6.195 agências dos Correios é de R$ 500 milhões. O recebimento dos documentos e das propostas ocorrerá na sede da estatal em Brasília, às 9h do dia 31 de maio.

A vigência do contrato é de cinco anos e seis meses, a partir da data da assinatura do documento, independentemente da implantação na totalidade das unidades da rede de atendimento. A renovação poderá ocorrer uma única vez, por mais 5 anos, mediante novo aporte de, no mínimo, o equivalente ao aporte inicial, atualizado pela taxa Selic.

O edital do Banco Postal traz algumas inovações em relação ao modelo vigente, operado pelo Bradesco. Uma das novidades é a possibilidade de os Correios lançarem um cartão de crédito próprio, com a marca da estatal e sem vínculo com a instituição financeira que vencer a licitação para a prestação dos serviços de correspondente bancário. Outra novidade é um cartão pré-pago especial, que funcionará como uma espécie de poupança ou cheque de viagem, em que o usuário deposita determinado valor no cartão e vai gastando na hora de fazer compras, em operações de débito.

O Banco Postal oferta cartões de crédito desde sua origem, mas a estatal só é remunerada uma única vez pelo preenchimento da proposta pelo cliente, pois é um mero prestador de serviços para o Bradesco. Ao administrar um cartão próprio, porém,os Correios passam a ter participação em todas as operações, desde a emissão do cartão, passando pelos ganhos com os juros, além de todas as operações de uso do cartão em compras.

O cartão pré-pago, por sua vez, será um trunfo do Banco Postal em pequenos municípios, onde os Correios são a única opção bancária. Nessas localidades, em vez de o cliente sacar todo o dinheiro do salário de uma só vez ou ir ao banco várias vezes no mês, poderá creditar a quantia desejada no cartão pré-pago e usar o valor aos poucos. 

Tudo o que sabemos sobre:
banco postallicitaçãomaio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.