finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Licitações para cinco estradas federais saem em seis meses

Dentro de seis meses, o Ministério dos Transportes deverá concluir os novos estudos para licitar cinco lotes de concessões de rodovias federais, entre as quais a Fernão Dias (São Paulo-Belo Horizonte) e a Régis Bittencourt (São Paulo-Curitiba). Esses lotes fazem parte dos sete colocados em licitação no governo passado, mas suspensos pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O anúncio foi feito hoje pelo ministro dos Transportes, Anderson Adauto.Também passarão por novos estudos para licitação a BR-116 entre Curitiba e a divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul; o trecho da BR-101 que vai da divisa do Estado do Rio de Janeiro com o Espírito Santo até a ponte Rio-Niterói; e a BR-376, entre Curitiba e Florianópolis. Na sexta-feira passada Adauto havia divulgado no Rio de Janeiro, a retomada imediata da licitação de dois dos sete lotes, que são o trecho da BR-153 (Transbrasiliana) de 347,5 quilômetros entre as divisas de São Paulo com Minas Gerais e com o Paraná, e o trecho de 193,6 Km da BR-393, ligando a divisa do Rio de Janeiro com a BR-116 (Via Dutra).Além dos sete lotes de concessão de rodovias federais, o governo pretende licitar ainda trecho da BR 163, ligando Cuiabá, no Mato Grosso, a Santarém, no Pará, e outros 16 lotes de concessão. Segundo o ministro, a reavaliação dos editais de licitação dos lotes tem o objetivo de reduzir as tarifas. ?A nossa grande preocupação é com a tarifa final?, disse o ministro.

Agencia Estado,

09 de setembro de 2003 | 19h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.