Líder da Catalunha convoca eleições antecipadas para 25 de novembro

Uma das regiões mais ricas e populosas da Espanha, a Catalunha está buscando um novo acordo de financiamento sob o qual coletará seus próprios impostos

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

25 de setembro de 2012 | 13h29

MADRI - O presidente do governo regional da Catalunha, Artur Mas, disse que planeja convocar uma eleição regional antecipada em 25 de novembro, depois que o governo central da Espanha rejeitou um pedido de maior autonomia fiscal.

A Catalunha, uma das regiões mais ricas e populosas da Espanha, está buscando um novo acordo de financiamento sob o qual coletará seus próprios impostos e transferirá uma quantia menor que a repassada atualmente para o resto do país. No início deste mês, multidões de manifestantes catalães foram às ruas de Barcelona para exigir a independência da região.

Analistas afirmaram que a convocação de eleições regionais pode ser vista como uma tentativa de Artur Mas garantir uma ampliação da maioria para seu partido governista nacionalista Convergência e União (CiU).

Artur Mas, que tem governado Barcelona desde 2010, se reuniu com o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, na semana passada em Madri. Após o encontro, ele afirmou que Rajoy não conseguiu lidar com as preocupações da Catalunha de que a região, o maior motor econômico do país, está contribuindo com mais recursos do que deveria em comparação com outras regiões espanholas.

"Após a recusa de Rajoy em aceitar um pacto fiscal e depois de alguma reflexão, eu decidi dissolver o Parlamento (regional) e convocar eleições para o dia 25 de novembro," afirmou Artur Mas a parlamentares catalães.

A Catalunha, que é também a região mais endividada da Espanha, pediu recentemente 5 bilhões de euros (US$ 6,5 bilhões) em ajuda de um fundo de resgate regional, anunciado pelo governo central da Espanha pela primeira vez em julho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
CatalunhaeleiçõesnovembroEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.