Líder da indústria argentina chama Furlan de "criador de galinhas"

"É um criador de galinhas". Para o presidente eleito da União Industrial Argentina (UIA), Héctor Méndez, essa é melhor definição sobre o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Luiz Furlan, que no passado recente foi o presidente da Sadia. Com esta declaração, Méndez reiniciou o clima de tensão existente entre os dois países na área comercial.Méndez retrucou desta forma as críticas realizadas pelo ministro Furlan dias atrás aos empresários argentinos, nas quais os acusou os industriais deste país de não se modernizarem e de obstaculizar o comércio dentro do Mercosul.O presidente eleito da UIA, em declarações à agência DyN, afirmou que era uma sorte que as críticas houvessem partido do ministro Furlan, e não do Itamaraty: "ainda bem que só falou o homem que se dedica a produzir galinhas e que não falou o diplomata". Na UIA, considera-se que a chancelaria brasileira possui uma atitude pró-argentina, enquanto que no ministério de Desenvolvimento ocorreria uma postura mais crítica.Os tempos de glória da UIA ficaram para trás. Atualmente é uma decadente organização que apesar do pouco peso na economia do país ainda possui influência na mídia nativa, além de fortes vínculos com o próprio presidente Néstor Kirchner. Nos últimos meses os industriais convenceram o presidente a aplicar uma série de medidas protecionistas contra a entrada de produtos Made in Brazil.O confronto entre Furlan e a UIA ocorre poucos dias antes da realização de uma nova reunião entre representantes dos dois governos para discutir a exigência argentina de aplicação de um sistema de mecanismos para compensar eventuais "desequilíbrios" ou "assimetrias" comerciais. A reunião será realizada no Rio de Janeiro, no próximo dia 25. A reunião anterior, no dia 10 de dezembro, terminou em impasse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.