Líder do DEM diz que falta de articulação da base é problema 'grave' para a reforma da Previdência

Líder do DEM diz que falta de articulação da base é problema 'grave' para a reforma da Previdência

Para Elmar Nascimento, caso do ex-ministro Gustavo Bebianno deu força a discurso da oposição e provocou desconfiança

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2019 | 09h33

BRASÍLIA - O líder do DEM na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento (BA), avaliou ao Estadão/Broadcast que a desarticulação da base aliada é um problema grave para a votação da reforma da Previdência.

Segundo ele, as decisões políticas, palacianas, também não ajudam. Para o líder, o titubeio do governo no caso do ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, abriu brecha para a narrativa da oposição, além de gerar muita desconfiança.

“É uma reforma difícil e que exigirá muitos esforços da base. São dois os problemas que eu vejo neste momento. A desarticulação - ou inexistência - da base aliada, é um deles e, na minha opinião, o mais grave”, criticou.

Na sua avaliação, o segundo complicador para a reforma é que o texto deveria ter sido “minimamente” detalhado para os parlamentares, o que não aconteceu. “O que nós sabemos sobre a reforma é o que a imprensa apresenta”, disse.

É preciso considerar, ainda, a demora na definição dos termos da proposta, reduzindo um capital político que o governo tinha logo após o período eleitoral.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.