Líder do PPS: Mantega classificou crise de 'devastadora'

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, aumentou hoje o tom na reunião com os líderes e o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, e classificou a crise financeira internacional de "devastadora". Segundo contou o líder do PPS, deputado Fernando Coruja (SC), o ministro foi textual ao afirmar que ninguém esperava que a crise fosse "devastadora" e explicou que o País não poderia deixar os bancos quebrarem e que, por isso, foram editadas as medidas provisórias 442 e 443.Mantega já havia admitido, hoje pela manhã, durante o 3º Encontro Nacional da Indústria, que a crise terá um forte impacto na economia real do planeta e que ela tem "magnitude inédita e será de longa duração".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.