Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Líderes do G7 se dizem prontos para agir contra crise

Crise de crédito que derrubou as bolsas e enfraqueceu economias é o cenário de fundo da reunião em Tóquio

Reuters,

08 de fevereiro de 2008 | 11h42

Os líderes das finanças dos países mais industrializados do mundo afirmaram nesta sexta-feira, 8, que estão prontos para agir em conjunto para conter a desaceleração econômica global e acalmar os mercados financeiros. Veja também: Os efeitos da crise do setor imobiliário dos EUA Senado aprova plano de Bush para estimular economia A crise de crédito que derrubou as bolsas, enfraqueceu economias, levou bancos centrais a reduzirem juros e abalou moedas é o cenário de fundo da reunião do G7 em Tóquio no final de semana. Um esboço do comunicado do encontro, obtido pela Reuters antes da divulgação no sábado, afirmou que o G7 vê os riscos contra a economia se enfatizando e o crescimento desacelerando nas principais economias do mundo. A economia mundial está enfrentando em um "ambiente mais desafiador e incerto" do que na última reunião, em outubro, afirma o G7 no documento. "Nós iremos continuar observando o desenvolvimento de perto e nos manteremos comprometidos em fazer o que for necessário, individual e coletivamente, para manter a estabilidade e o crescimento de nossas economias", segundo o esboço. Analistas temem que o G7 enfrente perigosas divisões sobre como acalmar os mercados e os temores de desaceleração econômica, sendo que Europa e Japão parecem não querer uma postura agressiva. Alerta na EuropaNa quinta-feira, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, amenizou sua postura contra a inflação e enfatizou as incertezas causadas pela turbulência dos mercados na economia européia. Os mercados leram nesses comentários a intenção do BCE de reduzir juros para estimular a atividade.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.