Líderes estão unidos contra a crise, diz G-8 em nota

O G-8, grupo dos sete países mais industrializados do mundo mais a Rússia, informou hoje que vai se reunir em breve e que os líderes dos países membros estão "unidos no compromisso de arcar com nossa responsabilidade" na resolução da crise financeira mundial. "Nós vamos enfrentar os desafios presentes e fazer nossas economias voltarem à estabilidade e prosperidade", diz a nota do G-8. O comunicado, divulgado pela Casa Branca, afirma que o G-8 elogia as recentes ações tomadas pelo G-7 e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a crise financeira. "Essas medidas vão ajudar as instituições financeiras a conseguir o necessário acesso ao capital, dar apoio sistemático a instituições financeiras importantes e evitar sua falência", afirma a nota. "Nós vamos implementar essas medidas de forma urgente, transparente e não discriminatória." O G-8 disse que também vai trabalhar para limitar o impacto da crise nos países emergentes e em desenvolvimento. O comunicado afirma também que o grupo está decidido a concluir as negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) "com resultados ambiciosos e equilibrados". O G-8 reúne EUA, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.