Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Líderes não podem arriscar mais um ano de atraso ante crise, diz Roubini

Em artigo, economista argumenta que os políticos têm adiado a tomada de decisões 

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2011 | 11h58

LONDRES - O economista norte-americano Nouriel Roubini faz um apelo aos formuladores de política, escrevendo no Financial Times nesta terça-feira. Roubini disse que as maiores economias do mundo têm tentado evitar decisões duras para enfrentar seus problemas de fundamentos econômicos, financeiros e fiscais nos últimos três anos.

Em artigo opinativo no site do jornal, Roubini diz que os EUA, a zona do euro e a China têm adiado a tomada de decisões. Segundo ele, as tentativas desses países de evitarem dores no curto prazo irão apenas gerar benefícios de médio prazo.

"Até 2013 no máximo, mas possivelmente já em 2012, uma grande tempestade de uma recessão em dupla curva nos EUA, um cenário desordeiro na zona do euro e um pouso forçado na China poderia se materializar", concluiu Roubini. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.