Light, Cemig e Bandeirantes perdem energia de Itaipu

A Light, a Cemig e a Bandeirantes foram as distribuidoras de energia elétrica que sofreram as maiores reduções no suprimento de energia da hidrelétrica de Itaipu para 2008. Conforme dados da Agência de Energia Elétrica (Aneel), a Light teve uma redução de 222 megawatts (MW) médios, enquanto a Cemig perdeu 210 MW médios e a Bandeirantes, 114 MW médios. Já as distribuidoras Celesc (SC), com 365 MW médios, Copel (PR), com 261 MW médios, CPFL (SP), com 192 MW médios, Celg (GO), com 150 MW médios, e RGE (RS), com 130 MW médios, foram as mais beneficiadas no sistema de revisão das cotas da maior hidrelétrica do mundo para este ano.A Aneel faz a revisão periódica da quantidade de energia de Itaipu conforme o maior ou menor aumento na participação da distribuidora no mercado nacional. O processo passa quase despercebido para quem não acompanha o dia-a-dia do mercado, já que há uma redistribuição interna no setor e a empresa que perdeu carga consegue suprir a sua necessidade adquirindo a energia complementar junto à companhia que saiu beneficiada no processo.Este ano, porém, com o forte aumento dos preços no mercado de atacado, as distribuidoras que perderam participação acabaram prejudicadas, já que estão tendo de adquirir energia adicional conforme as cotações na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em janeiro, os preços no atacado atingiram até R$ 569,59 por MW por hora (MW/h), o patamar de preços mais elevado para essa época do ano desde o término do racionamento de energia elétrica em junho de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.