Light considera insuficiente reajuste proposto pela Aneel

A Light divulgou nota afirmando que considera "insuficiente para manter seu equilíbrio econômico-financeiro" o índice de reajuste de suas tarifas de 6,15% determinado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). "Um ponto fundamental é que o valor dos ativos da empresa foi subavaliado neste processo, prejudicando a remuneração da empresa e contrariando a sinalização do governo aos investidores", afirma a nota da Light. A empresa também divulgou que, em sua avaliação, há a necessidade de reavaliação do impacto dos altos índices de inadimplência sobre a empresa. Na nota, assinada pela diretoria da empresa, a Light lembra que investiu mais de R$ 2 bilhões na melhoria dos serviços prestados à população do estado do Rio de Janeiro. "Foram construídas 14 novas subestações e substituídos mais de 20 mil transformadores (40% do total), além de 20% da rede subterrânea do centro e da Zona Sul, com mais de 60 anos de uso. A empresa inaugurou ainda um dos mais modernos sistemas de operação de distribuição da América Latina e ampliou a capacidade de atendimento do Disque Light, adotando uma estrutura compatível com os seus 3,4 milhões de clientes, nos 31 municípios de sua área de concessão", diz a nota.O texto finaliza: A remuneração proposta pelo órgão regulador, além de não reconhecer adequadamente estes esforços, prejudica a capacidade da empresa em manter os investimentos nos níveis desejados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.