Light contesta Aneel e diz que reajuste de tarifas é de 5%

A Light divulgou comunicado ao mercado contestando o reajuste tarifário homologado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Segundo a empresa, o índice efetivo é de 5%, "e não de 13,51% conforme divulgado". A companhia diz que a decisão representará uma diminuição de receita da ordem de R$ 500 milhões em 2005 - equivalente à geração operacional de caixa do primeiro semestre deste ano. A Light pleiteava aumento tarifário de 17,51% e disse que está avaliando as conseqüências do índice autorizado pela Aneel. Confira abaixo a íntegra do aviso da empresa, entregue à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Comunicado A LIGHT, sempre preocupada em prestar um serviço de qualidade aos seus clientes, em vista da edição da Resolução nº 260, de 03 de novembro de 2004, que reajustou de forma insuficiente suas tarifas de fornecimento, vem a público esclarecer quanto às conseqüências dessa decisão do Agente Regulador: a)O reajuste anual homologado pela ANEEL foi efetivamente de 5,0%, e não de 13,51% conforme divulgado, representando uma redução da receita da Companhia da ordem de R$ 500 milhões em 2005 (equivalente à geração operacional de caixa do primeiro semestre de 2004), além de impactos adicionais nos anos seguintes, fragilizando sobremaneira a saúde financeira da Empresa; b)Este percentual se contrapõe aos 17,51% pleiteados pela Empresa que leva em consideração o aumento dos custos associados à prestação do serviço, em conformidade com as condições do contrato de concessão; c)Em face do comprometimento de sua capacidade de geração de caixa, a Companhia avalia, no momento, as conseqüências decorrentes do reajuste em seus negócios. Rio de Janeiro, 4 de novembro de 2004. LIGHT - Serviços de Eletricidade S.A.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.