Light espera recursos do BNDES para pagamento de dívida

A Light espera receber entre US$ 200 milhões e US$ 300 milhões ao aderir ao plano de capitalização das distribuidoras de energia do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo o diretor financeiro da companhia, Paulo Roberto Ribeiro Pinto, a empresa adiou o pagamento de juros de sua dívida apenas enquanto não recebe os recursos do BNDES, que serão usados para pagamento de parte da dívida de US$ 700 milhões com os bancos privados. "Não estamos suspendendo nem renegociando o pagamento dos juros. Apenas informamos aos nosso credores que vamos pagar quando recebermos os recursos do BNDES", disse o executivo, informando que espera concluir as negociações até o fim do ano - as parcelas de juros que vencem neste período somam cerca de US$ 30 milhões. A empresa já se reuniu com seus credores para explicar o programa de capitalização do BNDES, que deve ter a participação de bancos privados e acionistas controladores das companhias. Sua controladora, a francesa EDF, deve transformar em capital da distribuidora um volume entre US$ 270 milhões e US$ 350 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.