Light promete ressarcir alimentos estragados

Os cariocas que tiveram seus alimentos estragados na ceia de Natal por causa da falta de luz, que começou dia 24, às 18h30, e só terminou 24 horas depois, devem recorrer à Light para o ressarcimento do prejuízo. O mesmo vale para os eletrodomésticos que tenham quebrado. O apagão por causa da chuva no Rio atingiu 14 mil residências - nove mil na Baixada Fluminense e cinco mil em Campo Grande. Esse foi o 15º apagão no Rio de Janeiro nos últimos meses.Segundo a empresa, nem todas as 14 mil residências ficaram sem luz durante as 24 horas. "Como os consertos foram feitos ao longo das 24 horas, as residências não ficaram esse período todo sem luz", disse o superintendente de atendimento ao cliente da Light, Milton Rebuzzi. De acordo com Rebuzzi, a probabilidade de eletrodomésticos quebrarem só por causa da falta de luz é pouca. "Os eletrodomésticos quebram geralmente por causa da oscilação de energia. Ou seja, a diferença de voltagem. No caso de ficar só desligado, não." Por isso, ele acredita que a maioria dos pedidos de ressarcimento vai ser referente aos alimentos estragados. Como o consumidor deve agirNo caso de alimentos estragados, a empresa recomenda que o consumidor leve a lista de produtos em uma das 14 agências da capital. Se o usuário tiver a nota fiscal é bom anexar. Segundo a empresa, a nota agiliza o cálculo do prejuízo, mas não é essencial. Só serve para ajudar. A Light trabalha com um prazo de 10 dias para avaliar se o consumidor está certo ou não. "Dessa vez, o tempo deve ser menor, porque temos o controle de todos os locais e os horários." Uma vez verificado que o consumidor foi prejudicado, a empresa paga o prejuízo em três dias. Se o dano for em equipamentos, é necessário o usuário levar dois orçamentos de lojas diferentes. A empresa pede também que o orçamento traga os dados da loja. O prazo tanto para análise como para o pagamento do prejuízo é o mesmo dos alimentos. De acordo com a Light, dos cerca de três mil pedidos de ressarcimento feitos em 1999, metade foi atendida. Em 2000, foram mil pedidos. Em 500 casos, o consumidor estava com a razão. Qualquer dúvida, o telefone da Light é 0800-210196.

Agencia Estado,

26 de dezembro de 2000 | 18h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.