Lima Neto: BB não busca desenfreadamente a liderança

O presidente do Banco do Brasil, Antonio Francisco de Lima Neto, afirmou que a instituição não está buscando "desenfreadamente" recuperar a liderança perdida para o Itaú Unibanco. "Só faremos negócios que tenham caráter estratégico para o banco", disse, descartando que o BB, com as aquisições feitas nos últimos meses, esteja perdendo o foco. Segundo ele, os negócios realizados, ao contrário, fortalecem a instituição, reforçando sua atuação em mercados em que seu espaço era reduzido.Lima Neto ressaltou que o negócio com o Votorantim é totalmente diferente daquele fechado com o governo do Estado de São Paulo para a aquisição da Nossa Caixa. Enquanto no caso da Nossa Caixa houve uma aquisição, na qual o BB pagou um prêmio, no caso do Votorantim trata-se de uma parceria com gestão compartilhada. "Todas as decisões serão consensuais. Não haverá voto de qualidade. O BB terá participação relevante no Votorantim", afirmou.O executivo descartou demissões futuras. "Pelo contrário, com a parceria nós devemos crescer", disse.Tanto Lima Neto quanto José Ermírio de Moraes Neto, acionista do Banco Votorantim, avaliaram que o preço pago pelo BB para ter metade das ações do Votorantim foi justo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.