Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Liminar suspende tramitação de mais um projeto do pacote de ajuste do Rio

Desembargadora decidiu suspender a tramitação do projeto de lei que extingue o adicional por tempo de serviço para todos os servidores, civis e militares

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2016 | 13h43

RIO - O Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) suspendeu a tramitação de mais um dos 21 projetos integrantes do pacote de ajuste fiscal anunciado pelo governo fluminense no último dia 4. A desembargadora Helda Lima Meireles, do Órgão Especial do TJRJ, decidiu suspender a tramitação do projeto de lei 2.244/2016, que extingue o adicional por tempo de serviço para todos os servidores, civis e militares, os chamados "triênios". A Procuradoria Geral do Estado vai recorrer da decisão.

É a segunda decisão judicial contra projetos do pacote. A primeira suspendeu a tramitação do projeto de lei que criava uma contribuição previdenciária emergencial, por até 16 meses, para que todos os servidores públicos, ativos e inativos, recolhessem 30% do salário bruto. 

O Supremo Tribunal Federal (STF) acabou derrubando a liminar do TJ, mas o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), devolveu o projeto de lei. Picciani alegou que a cobrança sobre os servidores era excessiva.

O projeto que extingue o adicional por tempo de serviço seria debatido na Alerj na próxima quarta-feira, dia 23. Na última quarta-feira, o Legislativo fluminense começou os debates sobre os primeiros dois projetos do pacote de ajuste enviado pelo governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.