coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Limitar a mão do Estado

1. Poderá ser dada à competição entre empresas privadas nas decisões sobre investimentos e preços uma maior autonomia, na avaliação do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, e de outras autoridades.

O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2013 | 02h04

2. Se as reformas propostas forem bem-sucedidas, poderão tornar a China uma concorrente ainda mais forte no cenário mundial, ao encorajar a inovação e expandir a classe média.

3. Liberando as taxas de juro bancárias, a expectativa é de que haja uma entrada eficiente de capital provado nas esferas de finanças, energia, ferrovias, telecomunicações, entre outras.

4. Os investidores estrangeiros terão mais oportunidades em finanças, logística, assistência médica e outros setores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.