Liquigás lançará botijão de 8 kg em SP e MT

A Liquigás, braço da Petrobras para a área de gás liquefeito de petróleo (GLP), prepara-se para lançar novos botijões de oito quilos (kg) nos Estados de São Pulo e Mato Grosso. Segundo o diretor de GLP envasado da companhia, Paolo Ditta, o objetivo é criar uma alternativa para consumidores que desejam desembolsar menos do que os R$ 33 cobrados pelo botijão de 13 quilos. O preço do novo vasilhame deve situar-se entre R$ 22,00 e R$ 25,00. Trata-se, por enquanto, de um projeto piloto da companhia, que pode ser estendido a toda a sua área de atuação, caso os novos botijões sejam bem recebidos pelos consumidores. No Brasil, apenas a distribuidora Fogás distribui, no Amazonas, botijões de oito quilos. A Liquigás desembolsou R$ 2,5 milhões para comprar 30 mil vasilhames, que devem ser postos no mercado em dois meses. "Vamos ver como é a aceitação do público", disse o executivo,Inicialmente desenvolvido para consumidores de baixa renda, o produto pode agradar ainda solteiros ou famílias pequenas. Segundo dados do Sindicato das Empresas Distribuidoras de GLP (Sindigás), um botijão tradicional de 13 quilos costuma durar 45 dias em uma residência com quatro habitantes. Ao optar pelo botijão menor, o consumidor pode dividir o custo em dois meses, reduzindo o peso do produto no orçamento mensal.RioNo Estado do Rio de Janeiro, a distribuição de botijões de menor porte ganhou força de lei (separação pela qual os decretos e as medidas que não são formalmente leis adquirem no entanto sua força), que as distribuidoras estudam contestar. "O governo está interferindo no nosso empreendedorismo", diz o secretário-executivo do Sindigás, Sérgio Bandeira de Mello. Ele argumenta que cada empresa tem o direito de escolher as melhores soluções para seus clientes. As empresas vão buscar uma negociação com o governo do Estado fluminense, mas ameaçam entrar na Justiça caso a obrigatoriedade seja mantida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.