Lisboa receberá propostas por Novo Banco até março

Das 17 instituições que se candidataram para comprar o banco criado após falência do BES, 15 continuam na disputa

O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2015 | 02h03

Empresas interessadas na compra do Novo Banco têm até 20 de março para apresentar ofertas pela instituição, que foi criada, em agosto do ano passado, a partir de ativos "saudáveis" (incluindo empréstimos e depósitos) do falido Banco Espírito Santo (BES).

Em comunicado, o Banco Central de Portugal informou que 15 de 17 possíveis compradores que demonstraram interesse pelo Novo Banco no fim do ano passado foram aprovados para essa nova etapa da venda.

No processo de resgate, o Novo Banco recebeu uma injeção de capital de 4,9 bilhões (US$ 5,6 bilhões) de um fundo doméstico, formado por recursos do governo e de outros bancos portugueses. O plano de Lisboa é vender o Novo Banco de forma a restituir o dinheiro ao fundo.

Interessados no Novo Banco incluem o Banco Português de Investimento (BIP), o espanhol Santander e o conglomerado chinês Fosun International (que compraram a Fidelidade e a Espírito Santo Saúde, hoje Luz Saúde). Também estão entre os interessados o Banco Popular, o BBVA e o Bank of China, assim como a gestora norte-americana Apollo Management.

"O Banco de Portugal procedeu à verificação do cumprimento dos requisitos de pré-qualificação por parte de cada uma daquelas entidades, tendo oportunamente determinado que aqueles requisitos se encontravam cumpridos no caso de 15 entidades", afirma o comunicado do BC. O banco revelou ainda que "foi solicitada a cada uma das entidades pré-qualificadas a assinatura de um acordo de confidencialidade" e que até 20 de março elas terão de apresentar suas "propostas não vinculativas para aquisição do Novo Banco". / Agências Internacionais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.